sexta-feira, 9 de novembro de 2018

“Estamos arriscando a vida nessa pista esburacada e vivemos com medo de assalto”, reclamam estudantes do sítio São Paulo que estão indo de moto para a EREM André Cordeiro

Motorista do ônibus escolar entregou o serviço e afirmou que não ia mais trabalhar em veículo velho, arriscando a sua vida e a dos alunos

Os jovens alunos Francisco Aguiar, 19 anos e Fernanda Silva, 17 anos, residentes no sítio São Paulo, entraram em contato com o Estação Notícias e TV e relataram o sofrimento que estão passando para continuar estudando na EREM André Cordeiro, em Brejo da Madre de Deus.

Francisco afirmou que o ônibus escolar já estava tendo dificuldades e passava atrasado, com isso os alunos estavam sendo prejudicados porque quase sempre perdiam a primeira aula. A situação ficou pior quando o ônibus deixou de transportar os alunos do setor Mandaçaia/Brejo. Para continuar estudando, todos os dias Francisco e Fernanda estão indo para a escola de moto, gastando dinheiro do próprio bolso e arriscando a vida na esburacada PE-145 e também correndo o sério risco de assalto.


Motorista explica os motivos pelos quais não quer mais trabalhar pela prefeitura

O motorista Alcino do distrito Mandaçaia, através de áudio enviado pelo WhatsApp, explicou aos estudantes que entregou o serviço e não vai mais trabalhar para a prefeitura. Alcindo disse que está desmotivado, com quase dois meses de salário atrasado.

Outro ponto determinante para a decisão do motorista de entregar o serviço, foi que lhe deram como opção veículo sucateado. O profissional disse que não aceitaria e não colocaria em risco a sua vida e a vida dos alunos.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário