sexta-feira, 18 de maio de 2018

As curtinhas do Romenyck Stiffen - MENTIRA!


O relacionamento: Essa não é a primeira curtinha que tratamos sobre o relacionamento entre o prefeito Hilário Paulo (PSD) e a grande parcela da categoria dos professores do município.

Congelamento: As ações do prefeito podem congelar o salário da categoria, quem vem sendo desvalorizado e perdendo o poder de compra nos últimos três anos, período em que não houve um reajuste real, pois o último aumento ocorreu em julho de 2017, perdendo os seis meses iniciais do referido ano.

As percas: Apesar de o prefeito dizer que a categoria recebe acima do piso salarial, os professores já perderam, desde 2016, aproximadamente 20% de reajuste salarial encima dos seus respectivos vencimentos.

Os não reajustes: Em 2016, o MEC determinou um reajuste de 11,36 que a prefeitura de Brejo não concedeu, em 2017 o reajuste seria 7,64, que só foi pago em julho e sem retroativo e em 2018 o reajuste é de 6,81 que o prefeito Hilário Paulo não quer pagar.

Orgulho: Em um passado não tão distante, os professores de Brejo tinham orgulho de dizer que os prefeitos eram parceiros nas discussões salarias, apesar de problemas em outros pontos, pois o aumento era feito de forma automática sem a necessidade de negociações, alavancando o município como um dos melhores salários do País, o que vem perdendo nos últimos anos, principalmente na gestão Hilário Paulo.

A Situação: Justificar que o município não tem recursos para conceder o reajuste é até plausível, pois é perceptível que o prefeito perdeu o controle da gestão, pois estamos há quase um ano e meio e a cidade nem de longe é um canteiro de obras, promessas de campanhas nem de longe vem sendo cumpridas (é só pegar o panfleto de campanha, onde discutiremos em outras curtinhas), a previdência do município poucos sabem a realidade, O TCE já afirmou em recente ranking que o município é insuficiente na transparência, onde caíram 101 posições em 2017.

Mentira: O prefeito poderia até pegar as justificativas acima para justificar o não reajuste (mesmo não convencendo), contundo, Hilário não poderia usar de uma mentira e falar em um programa de rádio que “nenhum professor efetivo do município, recebia menos de 3 mil reais”, não demorou muito para o mesmo ser desmentido nas redes sociais com contracheques onde os valores eram inferiores a 2 mil reais.

10 mil?: O prefeito também afirmou que havia professores recebendo 10 mil reais, a categoria desmentiu o prefeito provando que há vários professores recebendo abaixo de 2 mil, agora desafio o prefeito a expor os professores que tenham apenas um vínculo no município e recebam esse valor e se os mesmos estão em sala de aula.

Mas…: O que acho estranho é o prefeito falar de salário alto, recebendo bem acima dos 10 mil, seu Vice Prefeito e secretários recebendo bem acima dos três mil, que de formar mentirosa disse que todos os professores efetivos do município recebiam.

Conselho: Venho aconselhar o prefeito que utilize o mesmo programa de rádio amanhã e de forma digna reconheça e se desculpem com a categoria pela mentira dita em relação aos salários.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador.

Do Estação Notícias / Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário