segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Fim de semana terrível em São Domingos e Santa Cruz do Capibaribe

Meninas são raptadas em Santa Cruz do Capibaribe foram localizadas em São Domingos, com suspeita de abusos

Duas meninas, de seis e nove anos, foram raptadas na manhã do sábado (20) na comunidade da Barrinha, localizada nas proximidades da UPA de Santa Cruz do Capibaribe.

De acordo com testemunhas, um elemento, ainda desconhecido, teria chamado às meninas, ‘perguntando por a residência de um pastor’. Enganadas, as crianças foram levadas de moto (modelo YBR/preta) para o Distrito São Domingos, onde foram deixadas depois.

Existe a suspeita de que ao menos uma das crianças tenha sido abusada sexualmente.
As crianças, que são primas de acordo com populares da localidade, foram levadas para UPA de Santa Cruz e foram encaminhadas para Caruaru, onde devem realizar exames para confirmar ou não os atos.

A polícia realiza rondas e colheu informações para tentar capturar o criminoso.

Assassinado em São Domingos era foragido de Canhotinho
A polícia revelou a identidade da vítima assassinada a tiros, na noite do sábado (20), no município de Brejo da Madre de Deus. O fato se deu em um beco, na Travessa Tiradentes, na conhecida Barrinha, localizada distrito São Domingos. Na ocasião um adolescente ficou baleado.

José Antônio da Silva Nascimento (conhecido Toinho, de 26 anos) morreu no local. Ele foi atingido por tiros na cabeça, queixo, tórax e braço. De acordo com a polícia ele era foragido do presídio de Canhotinho, onde respondia por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. A polícia civil encontrou 60 pedras de craque no bolso dele.
Um adolescente de 15 anos foi baleado e socorrido para UPA de Santa Cruz do Capibaribe. Ele informou apenas que elementos em motos praticaram o crime. A vítima realizou exames na UPA, para identificar se a bala ficou alojada e se era necessária a transferência para outro hospital do estado.
Troca de tiros deixa dois bandidos mortos em Santa Cruz do Capibaribe
Abraão tinha 18 anos e posava para fotos, com armas de fogo

A noite do sábado (20) foi sangrenta na região. Desta vez o caso foi em Santa Cruz do Capibaribe. De acordo com a polícia, dois bandidos foram mortos em confronto com o efetivo da Rocam. O caso aconteceu no bairro da Palestina.

Um dos mortos foi identificado por Antônio Abraão de Lima, 18 anos. De acordo com a polícia, ele estava realizando constantes assaltos, já tendo sido apreendido por diversas vezes.
Apenas durante a madrugada, a polícia repassou a identificação do segundo morto no confronto. Trata-se de Sandro Clécio de Assis. Ele tinha 29 anos. A polícia apreendeu com eles, dois revolveres calibre 38, um simulacro de pistola, três munições (duas deflagradas) dois celulares, além de 13g de maconha.
O caso – A polícia informou que realizava rondas de rotina, durante a noite, no Bairro da Palestina. Ao perceber uma casa aberta foi verificar e, antes de chegar, foi recebida a bala, respondendo os tiros.


Ainda de acordo com a polícia, cada um dos mortos, estava com uma arma. Eles ainda foram socorridos para a UPA local, mas faleceram pouco tempo depois. Nenhum policial saiu ferido.

Áudio revela que morto em confronto com a PM teria praticado homicídio pouco antes em São Domingos
Abraão (sem camisa) 18 anos e José Antônio, Toinho de 26 anos

Uma mensagem em áudio enviado pelo WhatsApp de Antônio Abraão de Lima (18 anos), morto em confronto com a polícia nesse sábado (20), em Santa Cruz, dá indícios de que ele tenha sido o assassino de José Antônio da Silva Nascimento (conhecido Toinho, de 26 anos).

Toinho, traficante foragido do presídio de Canhotinho, foi morto na Barrinha, no Distrito São Domingos com vários tiros. Pouco tempo depois, Abraão foi atingido com tiro durante confronto com policiais da Rocam, na Palestina, em Santa Cruz. A polícia informou que realizava rondas, quando dois bandidos iniciaram o confronto. Nesse caso também morreu Sandro Clécio de Assis, 29 anos.

“Matei um, tomei o ‘canhão’ e baleei também [..] Tomei mais o canhão… Um ‘mói’ de tiro, na Barrinha”, diz a mensagem atribuída a Abraão, encontrada em um dos celulares apreendidos após a troca de tiros.

O ‘canhão’ (arma de fogo) que ele se refere é, possivelmente, uma das armas encontradas após o confronto em Santa Cruz.
Do Blog Estação Notícias / Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário