quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

ATENÇÃO

Existem pessoas que você nunca viu e nem ouviu falar, que estão batendo a sua porta oferecendo exames de vista. Cuidado! A legítima Ótica Boa Visão, informa QUE NÃO DISPONIBILIZA pessoas de porta em porta, marcando exames de vista, pois oferece em sua ótica a melhor estrutura para realização de exames, que são feitos verdadeiramente computadorizados, por um dos melhores oftalmologistas do estado que é o Dr. José Cavalcante.

A legítima Ótica Boa Visão está em Brejo da Madre de Deus há mais de 20 anos e fica localizada na Avenida Cleto Campelo, ao lado da lanchonete de Assis Marinho no centro da cidade.

Vá até a Ótica Boa Visão e marque o seu exame de vista com a atendente.

Ótica Boa Visão, especialista em cuidar dos seus olhos.

Agricultor colhe laranja gigante em Brejo da Madre de Deus

O agricultor José Geraldo de Melo Vanderlei, conhecido por Del, colheu na sua roça que fica no sítio Pedra Grande em Brejo da Madre de Deus, a laranja que pode ser a maior já colhida em todo Estado.  

A fruta pesa kg 1.400 (um quilo e quatrocentas gramas) e foi apresentada na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Em junho do ano passado um agricultor colheu uma macaxeira gigante no sítio Cavalo Ruço, e em outubro também de 2015, em uma roça no sítio Cacimba de Pedro, outro agricultor colheu uma beterraba gigante. 


Do Estação Notícias

O CARNAVAL FOI PRO "BREJO"

BREJO DA MADRE DE DEUS- O blogueiro Marcondes Moreno passou 30 horas curtindo uma das mais belas cidades do Agreste pernambucano, entre segunda e terça feira, e constatou o fim do carnaval da belíssima Brejo da Madre de Deus, ao fazer uma tentativa em vão, de se divertir e curtir o tradicional período momesco naquela terra.

O poder público local, que vem transformando a cidade com asfalto em quase todas as ruas, deixou que literalmente o carnaval “Fosse para o Brejo”.

Ficamos hospedados em uma pousada (éramos os únicos) e saímos em busca dos tradicionais blocos, de uma ornamentação e de uma festa que só aquele povo sabe fazer. Encontramos uma cidade triste, um pátio de eventos desanimado sem programação por parte da diretoria de cultura.

Os poucos blocos que desfilaram foi por conta própria, tarde da noite  e sem organização.
Os turistas que há alguns anos atrás disputavam vagas nas pousadas, se resumiram a meia dúzia, que vagava em busca de um bom restaurante para se alimentar.

O lado bom? Saímos para fotografar e registrar mais uma vez a importância arquitetura local, seus casarões e suas paisagens de tirar o fôlego.

Confira as fotos: