quinta-feira, 14 de abril de 2016

Primeiro dia da "Paralisação de Advertência" tem manifestação dos professores

Ato reuniu aproximadamente 200 professores

Os professores da rede municipal de ensino do Brejo da Madre de Deus aproveitaram o primeiro dia da paralisação de advertência, que acontece nesta quinta (14) e também na sexta (15) de abril, para realizarem um protesto pedindo que o prefeito Dr. Edson atenda as reivindicações da categoria que luta por valorização do piso salarial e melhorias nas condições de trabalho, entre outras reivindicações.

A concentração do movimento aconteceu na Rua José Bonifácio em frente ao SINDIBREJO. Professores do Brejo Sede, Fazenda Nova, São Domingos e outras localidades marcaram presença e saíram pelas principais ruas da cidade alertando a população sobre os motivos da paralisação.

Vestidos com camisetas pretas com uma frase de duplo sentido: “Sou professor! LUTO por Valorização e Respeito” e também uma camiseta branca com a frase: Reajuste é lei. Faça valer o meu direito, eles foram até a prefeitura tentar mais uma vez falar com o prefeito.

Mais uma vez ninguém atendeu os professores, que montaram imediatamente uma comissão e foram até o gabinete tentar falar com o gestor, mas foram informados que o mesmo estava no distrito São Domingos.

Os organizadores da mobilização ficaram indignados com as respostas da prefeitura apenas através de ofícios, e não querer sentar-se à mesa para debater os pontos abordados e chegar a uma conclusão favorável para ambos os lados.

Para o segundo dia da “Parada de Advertência” os professor prometem fazer um manifesto no distrito São Domingos.

Até o fechamento da matéria a prefeitura não enviou nota a imprensa dando explicações ou justificativa. O Blog Estação Notícias deixa claro que o espaço está aberto para o prefeito ou algum representante do poder executivo se manifestar sobre o assunto.

Veja mais fotos da manifestação desta quinta-feira em Brejo:
Ônibus trazendo professores do distrito São Domingos
Professores reunidos em frente ao SINDIBREJO
Wilma Azevedo, presidente do SINDRIBREJO falando aos professores
A categoria cobra seus direitos e pede o apoio da população, pais e alunos
Faixas com várias mensagens foram expostas durante todo protesto
O grito de: “Professores, unidos, jamais serão vencidos!”, ecoou pelas ruas do Brejo
Juciene Cordeiro presidente do SINDUPROM
Professores em frente a prefeitura querendo dialogar
Momento em que a comissão entrou na prefeitura na tentativa de falar com o prefeito
Segundo representantes da manifestação, se não houver um desfecho favorável, o próximo passo será uma greve
Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário