segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Após denúncias, fábrica de pipocas é interditada no Recife

O local foi interditado pela Polícia Civil e pela Vigilância Sanitária, após denúncias de consumidores que encontraram animais mortos dentro da embalagem

A Polícia Civil e a Vigilância Sanitária interditaram uma fábrica de pipoca na sexta-feira (28) por produzir alimento impróprio para o consumo, após uma vistoria realizada no local, no Recife. A visita foi motivada por denúncias de consumidores que encontraram animais mortos dentro do pacote de pipoca. Além da interdição, toda a produção foi descartada. Até o momento, a polícia ainda não divulgou o nome da empresa.

A empresa só voltará a funcionar normalmente após se adequar as normas de higiene e produção. O caso está sendo investigado pela Delegada Beatriz Gibson, da Delegacia de Polícia de Crimes contra o Consumidor.

Menino de 9 anos encontra rato dentro de pipoca

Uma criança de 9 anos encontrou um animal morto, semelhante a um rato, dentro de um pacote de pipoca há uma semana, no Bairro Novo, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife. O menino só encontrou o animal após comer a metade do pacote.

Segundo as informações da Delegada Beatriz Gibson, o produto foi encaminhado para o Instituto de Criminalística (IC), onde está passando por uma perícia. O objetivo é identificar se o lacre da embalagem é original e como o animal estava dentro do pacote. A pipoca estava dentro do prazo de validade, que só expirava em fevereiro de 2019.

Do Estação Notícias / JC OnLine

Nenhum comentário:

Postar um comentário