terça-feira, 11 de setembro de 2018

Revolta em Brejo: Um dos melhores médicos da UPA é demitido após reclamar da falta de medicamentos

“Em horário de descanso o clínico geral atendia até de madrugada a população fazendo pequenas cirurgias”, afirmam colegas e pacientes.

Um dos melhores médicos que prestava serviços na UPA Mestre Camarão, em Brejo da Madre de Deus, alega que foi demitido após ter reclamado da falta de medicamentos e ter alertado que se continuasse a escassez de remédios, iria restringir os atendimentos apenas para urgências, pois devido a precariedade, não tinha muito o que fazer pelo paciente. A demissão aconteceu na quarta-feira da semana passada, mas a população brejense só veio perceber nesta terça-feira (11).

O médico que estamos falando é o clínico geral Dr. Márcio, que de acordo com informações de pacientes, e de profissionais da saúde, é um médico humano e trata a todos com muito carinho; um excelente profissional que trabalha em Caruaru no Hospital Mestre Vitalino, na UPA das Rendeiras e na UPA Estadual. Na UPA do Brejo, Dr. Márcio por várias vezes chegou a tirar dinheiro do próprio bolso para que o paciente comprasse o medicamento, quando o mesmo não era ofertado pela rede pública.
Outro ponto bastante positivo do Dr. Márcio, ainda de acordo com informações fornecidas com exclusividade para a nossa reportagem, é que em seu horário de descanso durante a noite, o clínico plantonista das terças, atendia até de madrugada a população, fazendo pequenas cirurgias de retirada de sinais e cistos.

Nossa reportagem obteve informações de que Dr. Márcio relatou para colegas de trabalho, que na terça-feira (4,) o médico teria ligado para o assessor da secretaria de Saúde, Frailan Mota, reclamando da falta de medicamentos, alertando que ia restringir os atendimentos. Daí então, não gostaram da atitude do médico, e o demitiram sem dar um motivo plausível para sua demissão, simplesmente disseram que era pra ele não vir mais para UPA Mestre Camarão.
A demissão deste importante profissional que estava fazendo das “tripas coração”, abalou a grande maioria dos funcionários da UPA, e principalmente da população brejense, que lamenta e repudia a demissão do médico.

Questionamos Frailan Mota sobre o caso. O assessor afirmou que a demissão foi uma decisão da direção médica que não estava satisfeita com algumas atitudes de Dr. Márcio.
“Dr. Márcio me ligou para dizer que ia restringir os atendimentos apenas a urgências. Concordei com ele, mas a demissão de Dr. Márcio não tem nada a ver com isso. Pode ter certeza! Sei muito bem o profissional que é Dr. Márcio, inclusive a nossa conversa e a nossa relação de trabalho sempre foi muito boa. A demissão dele aconteceu porque a direção médica não concordava com algumas atitudes suas, com procedimentos que não eram para serem feitos na UPA, pois formava fila muito grande e as pessoas ligavam para a direção médica reclamando. Outro ponto é que ele já não estava muito satisfeito com Brejo, já que houve redução no valor dos salários dos médicos para que pudéssemos reabrir a policlínicas de São Domingos, e ele foi contra isso”, explicou Frailan.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário