quinta-feira, 7 de junho de 2018

Denúncia: Matagal em terreno da COMPESA está prejudicando a vida de moradores da Rua Paulo Vieira da Costa em Brejo

Animais peçonhentos estão invadindo as casas

Moradores da Rua Paulo Vieira da Costa em Brejo da Madre de Deus estão sofrendo diariamente com a invasão de animais peçonhentos em suas residencias, que estão vindo do matagal que fica por trás das casas, no terreno da ETA, Estação de Tratamento da Compesa. Segundo a denúncia, o local está praticamente abandonado, servindo de criadouro para cupins, muriçocas, escorpiões, ratos, cobras e outros tipos de animais. No local tem até um casa de bombas que está abandonada, com a porta aberta, sem nenhum cadeado, e que por várias vezes serviu de ponto de consumo de drogas.
A moradora Marilha Gabrielly, 18 anos, nos contou que cupins estão destruindo os moveis e a madeira do telhado de várias residências.
“Estamos evitando ir ao muro de nossa casa por medo de ser picado por algum animal, pois toda vez que vamos temos alguma surpresa, sempre aparece ratos, aranhas caranguejeiras, cobras, escorpiões e vários outros animais e sem contar que os cupins estão destruindo nossos moveis.” Disse Marilha Gabrielly.
O cidadão Eronildo dos Santos, 40 anos, também morador da localidade, se diz indignado com essa situação e que não sabe mais o que fazer. Ele conta que sua esposa quase foi picada por uma cobra.

“A poucos dias minha esposa quase foi picada por uma cobra no quintal de casa. Ela achou que a cobra era uma tira de pano, mas quando se aproximou viu que era uma serpente e se assustou.” Disse Eronildo dos Santos.
Os moradores acreditam que a COMPESA fecha os olhos para este problema, pois o fato é tão visível, mas somente a mesma não enxerga. Assim, eles pedem que uma solução seja tomada o mais rápido possível, para que problemas maiores não venham a acontecer.

A dona de casa Maria Eliane de 34 anos, contou que devido ao matagal é rotineira a entrada de animais no quintal da sua casa.
“Nós não aguentamos mais tanta muriçoca na nossa casa. Acredito que isso é devido a um reservatório abandonado da COMPESA que acumula água e os insetos se proliferam. Se não bastasse as muriçocas, é comum a entrada de cobras e ratos no meu quintal. Queremos providencia, porquê do jeito que está, não dá”. Disse Maria Eliane.
A nossa equipe entrou em contato com a COMPESA. A empresa ficou de enviar ao local um funcionário para verificar a situação e enviar a denúncia para a gerência em Santa Cruz do Capibaribe, que deve tomar as devidas providências.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário