segunda-feira, 7 de maio de 2018

Na luta pelo reajuste salarial, professores em Brejo voltam a dar aula em expediente normal, mas entram em estado de greve e vão paralisar por dois dias


Diretora do SINDUPROM deu detalhes da assembleia realizada nesta segunda em Brejo

Os professores da rede municipal de ensino do Brejo da Madre de Deus, estão lutando por um reajuste salarial de 6,81%, mas a prefeitura já informou aos sindicatos que não daria o reajuste, alegando que os professores do município já recebem acima do piso nacional, e que só faria o reajuste caso houvesse aumento do repasse federal.

Após a negativa da administração municipal, a categoria tinha decidido trabalhar com expediente reduzido, liberando os alunos após o recreio, e mesmo assim, o prefeito Hilário Paulo não abriu negociação.

Em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (07), no auditório do Sindicato Trabalhadores Rurais, no centro do Brejo, os professores mudaram a estratégia e anunciaram que voltarão a trabalhar dando o expediente normal, porém, a partir de então, decidiram entrar em estado de greve, que terá dois dias de paralisação com a realização de mobilizações no distrito São Domingos e em Brejo Sede, para que posteriormente seja decretada  a greve, caso o prefeito Hilário Paulo não reveja sua posição dê o devido reajuste salarial.

Do Estação Notícias (reportagem: Atahanderson Mesquita)

Nenhum comentário:

Postar um comentário