quarta-feira, 16 de maio de 2018

Ex-prefeito Roberto Asfora fala da situação em que pegou a prefeitura do Brejo após a eleição suplementar em 2013, e diz que vai recorrer da decisão do TCE

Na época, o então prefeito Roberto Asfora realizou auditoria para mostrar o tamanho do rombo que pegou a prefeitura do Brejo

Após a reportagem veiculada no Blog do Ney Lima e replicada por vários blogs da região, inclusive o Blog Estação Notícias, de que o Tribunal de Contas do Estado julgou irregulares as contas do ano de 2013 da prefeitura do Brejo da Madre de Deus, responsabilizando os prefeitos (Dr. Edson, Hilário e Roberto Asfora) que conduziram a prefeitura naquele ano, o ex-prefeito do Brejo da Madre de Deus, Roberto Asfora agiu rápido e se manifestou através de uma nota e relatando a situação em que pegou a prefeitura, e quais foram as atitudes tomadas para que o mesmo não fosse responsabilizado devido a irregularidades possivelmente cometidas por outros gestores.

Confira a nota:

Prezados,

Em relação a nota que fora veiculada em seu blog, alertando a população de Brejo da Madre de Deus sobre eventual condenação sofrida, sinto-me no dever de esclarecer e dizer o seguinte:

Em relação ao exercício de financeiro de 2013, diferentemente do que noticia o mencionado blog, recebi a prefeitura no final do ano, precisamente em relação ao período de 20/08,  com os processos licitatórios já em cursos e boa parte das irregularidades reconhecidas pelo Tribunal de Contas já tinha sido executadas, restando a mim, a principal obrigação de manter e reativar os serviços públicos que eventualmente estavam sendo sucateados e paralisados pelos antigos gestores (José Edson de Souza  e Hilário Paulo da Silva).

Tanto é assim, que durante minha gestão, já no ano de 2014, tomei a iniciativa própria de realizar auditorias internas, por meio de recursos próprios, objetivando apurar ilícitos e ilegalidades praticadas pelas gestões anteriores.

Enquanto gestor, sempre pautei minhas ações pela mais estrita observância aos preceitos legais e ao interesse público da população de Brejo da Madre de Deus, restando apenas irregularidades de natureza meramente formal na decisão proferida pelo Tribunal de Contas em relação a minha pessoa. Por tal razão, entendo que a mesma é eivada de equívocos jurídicos e administrativo, tendo em vista que não pratiquei nenhum ato danoso ao Município e nem me locupletei de nenhum recursos públicos, o que me motiva a recorrer da mencionada decisão, onde espero que seja feita justiça em relação a minha pessoa.

Atenciosamente,
Roberto Asfora.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário