quinta-feira, 24 de maio de 2018

Em nota, Dr. Edson diz que a atitude do TCE causou estranheza, após ter emitido parecer prévio, recomendando aprovação das contas de 2013, tendo os Conselheiros mudado o entendimento 15 dias depois

Resumo – Prestação de Contas de 2013
Brejo da Madre de Deus

O Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), em 15 de maio de 2018, ao analisar as Contas de Gestão da Prefeitura Municipal de Brejo da Madre de Deus, referente ao Exercício de 2013, acabou por julgá-la irregular.

Tratou-se de um ano atípico no Município de Brejo da Madre de Deus. Três Prefeitos ocuparam a cadeira de Prefeito neste ano: Dr Edson de Sousa, Hilário Paulo e Roberto Asfora.

Mas a decisão de julgar as Contas de Gestão pela irregularidade causou estranheza, tendo em vista que no dia 24 de abril de 2018 (15 dias atrás), o próprio TCE-PE, ao analisar as contas de Governo do mesmo Exercício (2013), julgou pela aprovação e emitiu Parecer Prévia recomendando à Câmara de Vereadores que aprove as contas de 2013.

Os julgamentos se deram na mesma Segunda Câmara, onde os mesmos Conselheiros que julgaram a Prestação de Contas de Governo, aprovando-as e recomendando à Câmara de Vereadores a aprovação, acabaram por julgar as Contas de Gestão pela irregularidade.
Desta forma, haverá a interposição dos devidos recursos contra a decisão que julgou a Prestação de Contas de Gestão de 2013 pela irregularidade, com a finalidade de uniformização das decisões, evitando os prejuízos que o Prefeito e Ex-Prefeito vêm sofrendo.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário