quinta-feira, 31 de maio de 2018

Em Brejo da Madre de Deus, revendedoras só começaram a receber o gás de cozinha nesta quinta 31. Quantidade ficou muito abaixo do esperado

Funcionários da Madre Gás descarregando o caminhão que tinha acabado de chegar

Após os últimos acontecimentos no país, distribuidoras de todo o Brasil ficaram sem receber o gás de cozinha (GLP) por conta da manifestação dos caminhoneiros que fecharam rodovias. Até esta quarta-feira (30), em Brejo da Madre de Deus, Agreste de Pernambuco, nenhuma revendedora brejense tinha gás, ficando a situação da população bastante caótica.

Os botijões de gás começaram a chegar na cidade nesta quinta-feira (31), sendo que a quantidade ficou muito abaixo do esperado. A distribuidora Madre Gás do comerciante Ronaldo, a maior do Brejo da Madre de Deus, esperava receber uma carrada que tinha comprado antes da manifestação, mas nesta quinta recebeu apenas 120 botijões.

Diante das dificuldades a Madre Gás não aumentou o preço do gás de cozinha e está vendendo o botijão ao preço antigo de R$ 60 e decidiu disponibilizar apenas 1 botijão de gás para cada casa.

"Nós da Madre Gás, sensibilizados com toda situação, estamos trabalhando com o menor preço para nossos clientes. E estamos vendendo um botijão por cada casa para que o cidadão brejense possa ir se reabastecendo, e aos poucos, veja sua vida retornando ao normal. Este é um momento de união e levantarmos a cabeça para vencemos estas dificuldades", disse Ronaldo.

A previsão é que nesta sexta-feira 1º de junho a revendedora Madre Gás recebe nova remessa de gás.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário