quarta-feira, 2 de maio de 2018

Barragem do Prata sangra e governador Paulo Câmara solicita à Compesa estudos para redução do rodízio água em Caruaru

Barragem do Prata, na cidade de Bonito, voltou a verter nesta quarta-feira (02)

Animado com o volume de chuvas registrado no Agreste e a perspectiva de um inverno dentro da média histórica, o governador Paulo Câmara solicitou nesta quarta-feira (02) ao presidente da Compesa, Roberto Tavares, a realização de estudos técnicos que visem a redução do rodízio na cidade de Caruaru até as festividades do São João. A decisão do governador foi externada logo após receber informações sobre a Barragem do Prata, localizada em Bonito, que sangrou na manhã desta quarta, alcançando os 42 milhões de metros cúbicos da sua capacidade máxima. Já a Barragem de Jucazinho, em Surubim, continua acumulando água e já supera o seu “volume morto” com  5,89%, ou seja, 19,2 milhões de metros cúbicos.

Segundo o presidente da Compesa, o cenário de abastecimento de Caruaru e região é bastante otimista, não apenas pela   condição da Barragem do Prata, mas, principalmente, diante da recuperação da Barragem de Jucazinho, o maior reservatório para o abastecimento humano da região. A barragem estava em colapso desde setembro de 2016 e com as chuvas contínuas que vêm sendo registradas na Bacia do Rio Capibaribe, a tendência, segundo os técnicos da Companhia, é elevar ainda mais o nível do manancial até o final do inverno, previsto para o mês de julho.

A expectativa da Compesa é que, no início do mês de junho, o abastecimento das cidades de Riacho das Almas, Cumaru e Passira, hoje atendidas pelo Sistema Prata/Pirangi, seja retomado via Sistema Jucazinho.

Com a Barragem do Prata cheia, o abastecimento da cidade de Caruaru está garantido até o final de 2019. O Sistema Prata/Pirangi, do qual a Barragem do Prata é a principal fonte hídrica, é responsável atualmente pelo abastecimento de dez municípios da região: Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Agrestina, Altinho, Ibirajuba, Cachoeirinha, Cumaru, Passira e Riacho das Almas. A última vez que a Barragem do Prata sangrou foi em julho do ano passado, após sete anos de seca e uma fase de pré-colapso.

Do Estação Notícias / Central de Jornalismo Liberdade

Nenhum comentário:

Postar um comentário