sábado, 21 de abril de 2018

Paulo desmente Bruno e o manda recuperar o PSDB-PE

O governador Paulo Câmara desmentiu, ontem, declarações do ex-ministro Bruno Araujo (PSDB) de que ambos teriam se reunido, juntamente com o prefeito Geraldo Júlio, à época do impeachment de Dilma Rousseff, a fim de tramar para a queda da então presidente da República.

“Nunca, nem eu e nem Geraldo, nos sentamos com ele para discutir a questão do impeachment”, disse o governador, para quem o deputado tucano deveria se preocupar com "o partido dele", do qual é presidente no Estado, “que se esvaziou sob o seu comando”.

O governador disse ainda na nota que divulgou no início da noite, que seu partido foi dos últimos a se definir, “de forma clara e transparente” em torno do impeachment, e, “ao contrário do deputado”, que aderiu, não quis fazer parte do governo Temer.

Segue, na íntegra, a nota do governador Paulo Câmara:

“O deputado Bruno Araújo deveria se preocupar com o partido dele em Pernambuco, Nunca, nem eu e nem Geraldo, nos sentamos com ele para discutir a questão do impeachment. É bom lembrar que tanto o PSDB quanto o DEM deixaram nossa base política. Nesse episódio do impeachment, o PSB foi um dos últimos partidos a se definir. E fez isso de forma clara e transparente. E, ao contrário do deputado,  não quis fazer parte do Governo Temer”.

Paulo Câmara 
Governador de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB”

Do Estação Notícias / Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário