quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Em Brejo: Projetos polêmicos que visam à reformulação do Estatuto dos Servidores e PCC tiveram a tramitação suspensa

Professores e servidores do município lotaram a câmara para pressionar pela retirada dos projetos

Após o prefeito Hilário ter enviado os projetos de lei nº 002/2018 e 003/2018 que pretendem reformular o Plano de Cargos Carreira e Salário dos Professores e o Estatuto dos Servidores Municipais, houve uma revolta dos funcionários que “alegam estar havendo início de um golpe na categoria”, pois  não foram comunicados com antecedência nem convidados para debater este assuntos tão delicado.

Imediatamente o tema ganhou grande repercussão e foi dado início a uma verdadeira batalha em defesa dos servidores municipais do Brejo da Madre de Deus. O vereador oposicionista Jobson Barros (PTC) pediu que fosse feita uma audiência publica. Já o SINDIBREJO marcou uma reunião extraordinária que aconteceu na tarde desta quarta-feira (17), na Câmara de Vereadores com a presença dos professores, servidores, representantes de sindicatos e também vereadores.

Presidente da Câmara com representantes dos sindicatos SINDIBREJO e SINDUPROM

O principal motivo desta reunião foi pedir a retirada dos projetos da câmara para que eles fosses debatidos em outras situações com a presença dos sindicatos e dos servidores. O vereador Jobson Barros elaborou um documento pedindo que o projeto fosse retirado da câmara e que os oito vereadores que estavam na reunião assinassem o mesmo para que fosse entregue ao prefeito Hilário. Imediatamente os vereadores Jobson Barros, Avecino Lima, Júnior de Miguelão, Val Lima e Robertinho Asfora assinaram o documento.

Os vereadores Laelson do Sindicato, Mané Bento e Flávio Diniz a principio resistiram em assinar o documento. Somente após a pressão popular feita pelos professores e servidores que estavam presentes na reunião, foi que o documento foi assinado pelos vereadores situacionistas. Além dos vereadores, sessenta professores e servidores assinaram a documentação, que logo após a reunião foi protocolada na prefeitura pelo vereador Jobson Barros.

Ficou decidido na reunião que a tramitação do projeto na Câmara de Vereadores ficará suspensa até a realização da Audiência Pública que já ficou marcada para a quinta-feira dia (8) de fevereiro, as 9 horas da manhã, com local ainda indefinido.

Presidente do SINDIBREJO, Wilma Azevedo definindo a data da Audiência Pública com o presidente da Câmara Laeson Cordeiro,  para discutir todas as possibilidades de adequação dos projetos
Cinco vereadores da bancada de oposição estiveram presentes

Na bancada de situação apenas Flávio Diniz e Mané Bento compareceram a reunião
Jobson Barros colhendo assinaturas dos vereadores para o documento que pede a retirada dos projetos da câmara
Professores e servidores assinaram o documento
Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário