segunda-feira, 22 de maio de 2017

No sítio Estrago: Vítimas reagem a assalto e lincham meliante após perceberem que não estava armado

Um elemento fugiu, mas a PM conseguiu prendê-lo em sua residência

Pelo menos três pessoas foram assaltadas na manhã desta segunda-feira (22) no sítio Estrago em Brejo da Madre de Deus. Segundo informações, dois elementos abordaram as vítimas, colocaram a mão na cintura, dizendo que estavam armados e ameaçaram atirar caso alguém reagisse. Os meliantes agrediram as vítimas com um capacete e em seguida tomaram os celulares.

Após perceberem que os assaltantes não estavam armados as vítimas reagiram ao assalto, fazendo com que os elementos fugissem pelo matagal. Minutos depois as vítimas juntamente com populares localizaram e contiveram a pessoa de Bastião da Silva Leite. O mesmo foi linchado e amarrado até a chegada da polícia.
Sebastião apanhou dos populares e foi amarrado até a chegada da PM

Quando a PM tomou conhecimento foi até o local e constatou que um dos elementos estava amarrado e o outro tinha fugido. Diante dos fatos e após colher informações, a guarnição da PM foi até a residência de Renato de Oliveira Santos e o prendeu com dois dos três celulares que tinha acabado de roubar. Na delegacia as vítimas reconheceram Renato como sendo um dos autores do crime.

Segundo a Polícia Sebastião Leite é ex-presidiário. O mesmo foi preso por ter cometido assaltos e homicídio.

Sebastião e Renato foram presos em flagrante e juntamente com os celulares apreendidos foram levados para a delegacia de plantão e estão à disposição da justiça.
Renato foi preso em sua casa com o fruto do roubo
RELEMBRANDO: ASSALTO E ESTUPRO EM TABOCAS

De acordo com informações repassadas por Dodia a nossa reportagem, 13 anos atrás Sebastião e seu irmão José cometeram assalto no sítio da Tabocas em Brejo Madre de Deus. Ainda de acordo com as informações, a esposa do dono da residência invadida pelos assaltantes foi estuprada após pedir que os elementos não fizessem nada com sua filha, que seria o alvo principal do José que a estuprou.

Após o ocorrido, Dodia, Rui e o já falecido Isnaldo Flancioly trabalharam incansavelmente para prender José 15 dias depois dos crimes. Já o Sebastião só preso 30 dias depois em uma favela em Belo Jardim. Sebastião Leite tinha um mandado de prisão de São Paulo, sendo condenado até 2021 por um homicídio.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário