quinta-feira, 11 de maio de 2017

Elemento armado chega pedindo pacote e leva mais de 3 mil de escritório de plano de assistência familiar no centro do Brejo da Madre de Deus

Bastante assustada, a vítima pensa em não continuar com o serviço

O escritório e ponto de apoio da Pax Pernambucana do Brasil foi assaltado na manhã desta quinta-feira (11) na Rua Pastor Joaquim Pereira Gomes, conhecida por “Rua dos Coletes” no centro do Brejo da Madre de Deus.

Quem estava no momento do assalto foi a prestadora de serviços Adilma Maria das Neves. De acordo com informações da vítima, após abrir o estabelecimento, dois clientes foram até o local fazer pagamento do plano, e em seguida, por volta das 8:20, um homem entrou armado e anunciou o assalto.

Um fato bastante curioso nesta ação criminosa é que o elemento pediu exatamente o pacote, deixando a entender que já sabia aonde estava a maior quantidade de dinheiro, neste caso, em um pacote escondido por trás da impressora com mais de R$ 3 mil reais.
“Eu estava sentada de cabeça baixa estudando, pois irei prestar concurso no próximo domingo no Recife, quando um homem desconhecido entrou e parou na minha frente. Após eu dar bom dia ele levantou a camisa e mostrou uma arma, era um revolver preto e disse que era pra eu passar o pacote, e que não fizesse alarme dentro de 30 minutos, se não ele voltava pra me matar. O pouco dinheiro que estava no caixa ele não levou, veio direto aonde estava a maior quantidade de dinheiro que era justamente dentro de um envelope por trás da impressora”, contou Adilma ainda bastante nervosa.

O elemento que aparentemente estava usando boné fugiu a pé sem ser notado pela vizinhança.

Prestando serviços para a empresa há 13 anos em Brejo da Madre de Deus, Adilma contou ao Blog Estação Notícias que está muito assustada e pensa em não continuar com o serviço.

“Eu nunca tinha passado por momento como este. Esse assalto me deixou muito nervosa, eu passei mal, fui levada para o hospital. Eu ainda estou aflita com tudo isso, foi no centro da cidade, em uma rua calma, até de bom movimento, sinceramente estou pensando em não continuar com este serviço”. Desabafou.

A vítima foi até a delegacia onde foi confeccionado um Boletim de Ocorrência e aguarda a chagada do proprietário do estabelecimento para conversar e tomar as decisões necessárias.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário