terça-feira, 4 de abril de 2017

O orgulho foi pro Brejo… Ops, desculpem!

Referência: Não faz muito tempo que quando se falava em educação, principalmente na valorização profissional, o município de Brejo da Madre de Deus era referência e causava dor de cabeça nos demais prefeitos da região, devido às comparações.

Congelado: Contudo, com quase dois anos de salários congelados, o não enquadramento salarial dos professores e o não pagamento de algumas gratificações a exemplo dos 5% aos professores que lecionam no programa EJA, fazem com que o orgulho do professor tenha ido ao Brejo… Ops, desculpem… Pra outro lugar.

Cem ou sem dias para comemorar: O prefeito Hilário Paulo (PSD), chegará a CEM dias de governo, contudo, pelo menos os professores estarão SEM motivos para comemorar. Até o momento, o prefeito não concedeu o aumento determinado pelo MEC e segundo os professores, não cumpriu o acordo do enquadramento financeiro e deixou de pagar gratificações que anos eram pagos, a exemplo dos 5% aos professores que lecionam no programa EJA.

Tem mais: Em Decreto Municipal nº 12/2017, o prefeito Hilário Paulo deixou vedadas as concessões de afastamentos de servidores públicos municipais em razão de licença prêmio, férias, readaptação e monografia.

Dispensa de licitação: No dia 24/02/2017 o Diário Oficial publicou uma ratificação de dispensa de licitação, por parte da prefeitura de Brejo da Madre de Deus, no valor de quase um milhão de reais para contratação da empresa Fundação Apolônio Salles de Desenvolvimento Educação-FUNDARPE, com serviços especializados de consultoria para desenvolvimento e aplicação do curso de formação para os professores. É amigo, só posso dizer que em tempos de crise, “Um milhão é um milhão”.

Cumpriu: Após ameaça de protestos por parte dos estudantes da escola São Domingos, o prefeito Hilário Paulo cumpriu a promessa feita na última semana e alugou um gerador para ligar o ar-condicionado das salas de aulas da referida instituição. Segundo as informações repassadas, o gerador ficará até a CELPE ligar a subestação de energia que foi preparada para o serviço.

Quanto?: Contudo, após uma dispensa de licitação de quase 1 milhão de reais para uma empresa de capacitação na área de educação, os professores começaram a questionar nas redes sociais: “Qual o valor do aluguel do gerador durante esses dias?”.

Alertado: Já havia alertado ao amigo Hilário Paulo, em uma de minhas curtinhas, que o primeiro ano de governo é o cartão postal da gestão e comprar briga com a categoria de professores, verdadeiros formadores de opinião, não é bom, pois os mesmos são mais eficientes que qualquer bancada de oposição. Eles pesquisam o Diário Oficial como ninguém, assim como os portais de acompanhamento de gestão a exemplo do “Tome Conta”, sem falar do poder de mobilização.

Do Estação Notícias Fonte: Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário