quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Escola Raízes e Asas e Escoteiros foram os únicos que desfilaram em 7 de setembro em Brejo da Madre de Deus

A escola Raízes e Asas também aproveitou a data para comemorar a abertura da Primavera
O desfile aconteceu pela manhã
Márcia Regina, diretora e fundadora da Escola Raízes e Asas, feliz com a apresentação dos seus alunos

Alegando cortes nos gastos a rede municipal de ensino do Brejo da Madre de Deus, há três anos, não realiza o tradicional desfile cívico no dia 7 de setembro.

Neste ano de 2016 apenas a escola particular Raízes e Asas e os grupos de Escoteiros de nosso município, desfilaram pela Avenida Cleto Campelo até o centro da cidade.
A atitude da escola Raízes e Asas e dos Escoteiros do nosso Brejo foi aplaudida pela população brejense. Por outro lado, existe frustração e revolta pela não realização do desfile cívico de 7 de setembro com em anos anteriores.
Jovens escoteiros do nosso município sempre participando de momentos especiais em nossa cidade
Os alunos da Raízes e Asas e os Escoteiros foram aplaudidos

Por mais um ano sem ter o tradicional desfile, houve uma enxurrada de reclamação, principalmente nas redes sociais. Quem trabalha na rede municipal de ensino também protestou.

O professor Ronaldo Dias nos enviou uma nota com o tom de desabafo, onde relatou a tristeza por mais um ano sem o desfile de 7 de setembro, teceu críticas a atual administração e também parabenizou os que corajosamente desfilaram neste ano.
Professor Ronaldo Dias

“Tanto se fala em manter a tradição de um povo, e o que vemos em pleno 7 de setembro em Brejo da Madre de Deus? mais um ano sem desfile cívico. Onde está o governo que se diz "cuidando da nossa gente com amor"? Quais são os motivos pelos quais a rede pública municipal de educação da nossa cidade não organizou o desfile? Eu penso que o desfile cívico de Brejo sempre foi uma questão cultural. Um atrativo para a população de uma cidade que não tem lazer e tem poucas opções de diversão. Sabemos da importância de um evento desse porte para uma cidade pequena como a nossa, (na verdade torna-se uma festa tradicional). O comércio era movimentado em várias áreas, além de proporcionar um dia de lazer coletivo a toda à comunidade. Ninguém nunca foi obrigado a desfilar, mas em geral, os alunos em sua maioria participavam. Era um orgulho representar a escola, e aqueles que não queriam por algum motivo não desfilavam. Falamos tanto no resgate da cultura, e acabamos com aquela que existia e estava em tanta evidência. Isso é Educação? Parabéns aos que fazem a Escola Raízes e Asas e aos grupos de escoteiros do nosso município pela audácia de proporcionar a nossa população um momento cívico nessa manhã de dia de Independência”, - Ronaldo Dias.

Do Estação Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário