sábado, 10 de setembro de 2016

Após paralisação de advertência, Prefeitura e GCMs chegam a acordo e colocam fim a greve em Brejo

Nesta sexta-feira (09) Guardas Civis Municipais de Brejo da Madre de Deus realizaram uma paralisação de advertência.

A movimentação dos GCMs já vinha sendo programada desde a semana passada onde a categoria, através de ofício enviado pelo Sindicato dos Guardas Civis e Agentes de Trânsito Municipal do Agreste de Pernambuco (Singmag-PE) ao promotor de Justiça em Brejo.

No último dia 21 de julho, denúncias anônimas enviadas ao blog mostraram que o alojamento dos mesmos, na sede em Brejo, estava em péssimas condições estruturais, assim como uma das motos usadas para o patrulhamento estava sem manutenção há cerca de quatro meses.

A categoria também alegou ter sofrido perseguições políticas após a divulgação das denúncias, que ganharam repercussão a nível estadual, inclusive com a mudança de escalas de trabalho que, segundo os mesmos, seriam incompatíveis com a rotina programada pelos profissionais. A escala modificada os colocaria para trabalhar seis horas/dia.

A prefeitura também chegou a ser procurada para dar sua versão da polêmica a época, porém a mesma não se pronunciou. Em contato com a nossa equipe, o presidente do Singmag-PE, Josenilton Gomes do Prado, afirmou que, após o fim da paralisação de advertência, a prefeitura e a categoria chegaram a um acordo.

Segundo Prado, a sede da categoria, que estava fechada a cadeados, terá sua reforma iniciada a partir desta segunda-feira (12), assim como as escalas de trabalho voltarão a ser como eram antes das denúncias, ou seja: de 12 horas de trabalho por 60 de folga.

Do Estação Notícias Fonte: Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário