domingo, 6 de março de 2016

Jobson Barros é censurado e perde programa na Colinas FM

No momento em que terminou o programa Sala do Povo neste sábado (05) na Rádio Comunitária Colinas FM em Brejo da Madre de Deus, o radialista Jobson Barros foi surpreendido com a notícia de que o programa não poderia mais continuar no ar.

O comunicador enviou nota para a imprensa relatando o acontecido e externando sua indignação com a censura da emissora.

Confira a nota:
Venho, através desta, informar a população do município de Brejo da Madre de Deus, e em especial aos ouvintes da rádio COLINAS FM, que por decisão da diretoria da radio, não terei mais espaço para apresentar o Programa Sala do Povo aos sábados no horário das 10h as 12:30.

Segundo Marcelo Vieira (diretor da rádio), esta decisão se deu após reunião da diretoria da rádio com a Câmara de Vereadores, que possui vínculo com a emissora, onde foi citada insatisfação da Presidência da Casa com os conteúdos apresentados no programa, e solicitou que o mesmo fosse retirado do ar.

Destaco que esse horário já era ocupado por mim, JOBSON BARROS, há quase quinze anos, e que o atual programa SALA DO POVO apresentava conteúdos imparciais voltados para o bem-estar da sociedade brejense, e que nunca existiu nenhuma ligação política partidária com os conteúdos apresentados no programa.

Esclareço que vivemos em uma sociedade democrática, onde todos têm direito de expressar suas opiniões com assuntos que tem relevância a cidadania, e a defesa da sociedade, mostro aqui minha indignação com este acontecimento, e afirmo que sempre estarei à disposição da população de Brejo da Madre de Deus.

Portanto, não será esse ato de censura por parte de alguns políticos de mentalidade atrasada de nosso município que minha voz em defesa de um povo irá calar. Minhas ideias e ações continuarão sendo sentidas pela população.

No mais, desejo a todos o mais profundo abraço, desse amigo brejense, Jobson Barros.

Do Estação Notícias

Um comentário:

  1. Toda censura deve ser rejeitada, independente de opinião ou lado político, vivemos numa democracia. Faça contato com a ASSERPE, ela poderá ajudar.

    ResponderExcluir